Blog - Fique por dentro

Pavimentação em concreto: economia e sustentabilidade

O Brasil foi um dos pioneiros no uso dessa prática nos anos 20 e a aplicação do concreto como pavimento aumentou nos anos 70. Nos anos 90 as associações do mercado fomentaram novas tecnologias para trazer de volta essa cultura e, a partir daí, ela cresceu pelo país.

Vias Urbanas

O pavimento de concreto é muito eficiente quando empregado em corredores de ônibus, por ter vida útil maior que as demais alternativas de pavimentação e por não sofrer deformações plásticas – como as famosas “trilha de rodas” ou buracos. Com isso, permite também redução no custo de operação dos veículos.

Além da decisão de implantar um corredor exclusivo é preciso executar um projeto de infraestrutura que contemple um pavimento de qualidade, durável, capaz de suportar trânsito pesado, constante, repetitivo e de baixa manutenção. O emprego do pavimento de concreto é indicado para corredores exclusivos de ônibus, grandes avenidas, marginais e perimetrais urbanas, terminais de carga e de ônibus, em túneis, viadutos, pontes e alças de acesso.

20150304084434773363a

Whitetopping

O uso do concreto como revestimento e base em recapeamentos de pavimentos asfálticos, chamado whitetopping ou “cobertura branca”, pode ser a solução para a melhoria das rodovias, estradas vicinais e corredores de ônibus no Brasil.

O whitetopping permite reaproveitar a infraestrutura de pavimento executada com materiais de diferentes naturezas. “A camada de asfalto funciona como uma sub-base. A técnica assegura uma vida útil igual ao do pavimento de concreto convencional, com expectativa de vida de serviço de mais de 20 anos e manutenção mínima”, afirma Ronaldo Vizzoni.

O whitetopping pode ser colocado diretamente sobre a superfície do antigo pavimento, requerendo apenas preparo prévio quando o pavimento flexível a ser reabilitado estiver em estágio avançado de deterioração funcional ou estrutural. O pavimento asfáltico se transformará em excelente camada de fundação, incorporando-se estruturalmente ao concreto.

Pavimento Verde

A durabilidade não é o único benefício. As vias de concreto são chamadas de pavimento verde, pois colaboram com a economia de combustível principalmente de caminhões, que rodam muitos quilômetros. Além disso, a via concretada tem uma cor mais clara, o que segundo especialistas, diminui o consumo de energia elétrica.

No geral, as vias de concreto permitem mais fluidez no tráfego por não sofrerem deterioração, o que obriga os veículos a transitarem em velocidade reduzida, permanecendo mais tempo ligados e emitindo mais CO2.

Porém, é natural que o concreto não poderia ser utilizado em todas as vias, afinal, segundo Marcelo Araújo Brandão, vice-presidente técnico do Instituto de Engenharia do Paraná (IEP), “(…) o investimento inicial não traria retorno em vias de pouco fluxo.”

Isso porque o concreto tem um custo de 20% a 30% mais alto que o asfalto, material que tem uma durabilidade de 10 anos, enquanto a durabilidade mínima do pavimento de concreto é de 30 anos. Além do custo, há a questão da aplicação em terrenos com variação topográfica, que pede um material mais flexível como o asfalto.

A pavimentação rígida, como é chamada, pode ser feita com concreto simples, feito com o tradicional cimento Portland, com concreto protendido ou com concreto armado, dependendo do terreno e da aplicação esperada em cada trecho. É um mercado em ascensão e esses benefícios estão sendo percebidos com o passar dos anos.

Referência: CONTEÚDO RETIRADO DO: ABCP | DISPONÍVEL NESTE LINK / CONCREBLOG | DISPONÍVEL NESTE LINK